Bem devagar

Photo : KaDDD

Temos pressa de nascer,
De crescer e de ser gente grande.
Somos todos escravos
Dessa estúpida ansiedade
De desaprender sem antes errar.

De chegar bem alto
Sem nunca ter caído.
De ser o primeiro sem tropeçar.
De ir sempre mais longe
Sem sequer tentar.

Pressa de ter e de gastar,
De trabalhar e de espezinhar.
E de ganhar, sim de ganhar.
Pressa de viver.
Será?

E quando a morte chega
De mansinho e sem avisar
Já é tarde para darmo-nos conta
Que, afinal podíamos ter vivido,
Simplesmente bem devagar.

Filipa Moreira da Cruz