Diz-me o que vês

Photo : Filipa Moreira da Cruz

Diz-me o que vês
Não, não digas

Esses teus olhos não mentem
São puros e transparentes
Deixa-me sonhar, entrar dentro de ti
Trespassar a tua alma sem fim
Dois corpos, um único espírito

Diz-me o que vês
Não, não digas

Sozinha, caminho
Por entre as trevas do passado
Percorro trilhos perdidos
Até atingir a felicidade
Ah, grande momento este!

Diz-me o que vês
Não, não digas

Neste mundo cruel e medonho
Atrevo-me a admirar
Esses teus doces olhos
Que as histórias da vida
Hão-de contar

Diz-me o que vês
Não, não digas

Filipa Moreira da Cruz

7 commentaires sur « Diz-me o que vês »

Votre commentaire

Entrez vos coordonnées ci-dessous ou cliquez sur une icône pour vous connecter:

Logo WordPress.com

Vous commentez à l’aide de votre compte WordPress.com. Déconnexion /  Changer )

Photo Google

Vous commentez à l’aide de votre compte Google. Déconnexion /  Changer )

Image Twitter

Vous commentez à l’aide de votre compte Twitter. Déconnexion /  Changer )

Photo Facebook

Vous commentez à l’aide de votre compte Facebook. Déconnexion /  Changer )

Connexion à %s

Créez votre site Web avec WordPress.com
Commencer
%d blogueurs aiment cette page :