Três noites e dois dias

Desta vez, nem tive tempo de abraçar a minha Lisboa. Acabada de aterrar, fui para Tomar, a cidade que os meus pais escolheram para viver depois de mais de 60 anos na capital.
O calor abrasador baralhou-me o discurso. Nem para falar tinha energia. Já não me lembrava do que eram 42°C à sombra!
A terra dos Templários está ainda mais bonita e misteriosa.
Do alto da colina, o Convento de Cristo vigia a cidade. Imponente.
Com a cabeça no azul do céu e os pés firmes na calçada, tão portuguesa, andar torna-se uma missão quase impossível, tal é o calor.
Na praça principal não há viv’alma. Apenas alguns turistas em busca de uma sombra.
O Nabão segue o seu curso, refrescando-me os pensamentos.
No sítio do costume, os dois Fernandos dão dois dedos de conversa. Que dirá o compositor ao amigo poeta? Nem as moscas devem saber!

Filipa Moreira da Cruz

Photos : Filipa Moreira da Cruz

17 réflexions sur “Três noites e dois dias

  1. Depois de uma ausência de muitos anos, voltei a Tomar em Maio deste ano. Gostei imenso!
    E felizmente foi com uma temperatura maravilhosa e primaveril!
    Espero que Portugal esteja a proporcionar um bom descanso. E tendo em conta as circunstâncias familiares, que esteja a ser um tempo bem interiorizado!🌺

    Aimé par 1 personne

  2. Muito obrigado a você; para o seu blog. Vou à Europa quase todos os anos e outras pessoas já me disseram que Portugal é muito mais bonito hoje do que há 10 anos. Tenho viajado virtualmente e como outros países tem uma história rica e pessoas muito amigáveis. Uma calorosa saudação.

    Aimé par 1 personne

Les commentaires sont fermés.