Brisa primaveril

Às vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido.

Fernando Pessoa
Photo : Paul Laurent Bressin

É um amigo que me chama
Que me assobia de vez em quando
Invisível e imperturbável
Dança por todos os sítios por onde ando
Traz um cheiro a natureza
Envolve-me nos dias de Primavera
É uma alegria, uma surpresa
São os pássaros seus apaixonados
As flores suas amigas
E eu o seu engano
Alimentada por este visceral fado
De o ouvir ao longo do ano.

Filipa Moreira da Cruz

14 réflexions sur “Brisa primaveril

Les commentaires sont fermés.