Talvez…

Photo : Paul Laurent Bressin

Enganar o tempo
Aproveitar este momento
Amarfanhar o futuro
Disparar um tiro no escuro
Ouvir o silêncio
Gritar o que levo dentro
Despistar a sorte
Perder o sul e o norte
Escorregar no fracasso
Dar aquele abraço
Aprender com os erros
Desvendar os segredos
Vaguear pela multidão
Assumir o sim e o não
Enfrentar o medo
Deixar de lado o enredo
Amar o talvez
Uma e outra vez.

Filipa Moreira da Cruz

Bem devagar

Reprise

Photo : KaDDD

Temos pressa de nascer
De crescer e de ser gente grande
Somos todos escravos
Dessa estúpida ansiedade
De desaprender sem antes errar

De chegar bem alto
Sem nunca ter caído
De ser o primeiro sem tropeçar
De ir sempre mais longe
Sem sequer tentar

Pressa de ter e de gastar
De trabalhar e de espezinhar
E de ganhar, sim de ganhar
Pressa de viver
Será?

E quando a morte chega
De mansinho e sem avisar
Já é tarde para darmo-nos conta
Que afinal podíamos ter vivido
Simplesmente bem devagar.

Filipa Moreira da Cruz

Life is a rollercoaster

Reprise

Photo : Filipa Moreira da Cruz

Have a nice day!
Even if it’s pouring down
And you forgot your umbrella
Even if you’re late
And you just missed the bus
Even if that stupid pigeon
Ruined you new suit 

Have a great day!
Even if you are sick
And you have no medicine
Even if you want to leave
But the others force you to stay
Even if you’re craving for a cigarette
But you quit smoking

Have a beautiful day!
Even if you’re vegetarian
And they only serve meat
Even if you pray for peace
But the war has already started
Even if you lost the love your life
For your best friend

Have an awesome day!
Even if you wish to work
But they are all on strike
Even if you judge your neighbour
But your son has a gun
Even if you dream with Champagne
But all you have is cheap wine

Have an extraordinary day!
Even if it’s raining cats and dogs
And you’re completely soaked
Even if you are only 38
But you already feel like 83
Even if you’re getting married
But suddenly, you’re not so excited.

Filipa Moreira da Cruz
     

Dor

Reprise

Photo : KaDDD

De repente, cai a máscara!
Eu já não sou eu… E ainda bem!
Esqueço os medicamentos e as dores,
Atraso o relógio porque ainda não é hora.

Dissimulo a angústia quotidiana,
Retardo os efeitos secundários,
Saboreio cada instante – porque sei
Que este momento pode ser o último.

Volto a ser criança e sou livre!
Para correr, saltar, dançar.
Fazer trinta por uma linha,
Pintar a manta de várias cores.

Ai se eu soubesse parar o tempo!
Para agarrar o que mais amo.
Desfazer-me de ninharias e futilidades
E chorar muito até limpar a alma.

Que sorte tenho de (ainda) estar viva,
De deslizar ao sabor do vento.
Sem pressa, sem medo, sem desespero,
Sou de novo eu! E ainda bem!

Filipa Moreira da Cruz

A hint of Ireland

Am I stil in Brittany?
As I go down the street
It looks like Ireland to me
Good old memories
Dancing in my mind
Green valleys
Sheperd hills
Stone houses
With colourful eyes
Mystic fog and humid air
Redhead children playing outside
And sunny days sometimes
The pub on the corner
Is missing from the pictures
Was I dreaming?
Oh, so it is France indeed
I hoped it was Ireland instead
I shall drink a bitter cider
Wishing it was a Guinness pint.

Filipa Moreira da Cruz


Photos : Filipa Moreira da Cruz

Immortality

Photo : Filipa Moreira da Cruz

Death will never tear us apart
You belong to that special category
You are everywhere
Your voice is in my mind
Always
Your wise advice are dancing in my brain
Faultless
Your sweet hug keeps me company
All the time
Memories will be my best friend
No matter what
Your body is weak and shrunken
It’s OK
On day, the pain will slide away
Forever
But our love will remain
For Eternity
Why would you need a cracked body
If you already have the most important?
A beautiful and clear soul
And remember, yours is immortal.

Filipa Moreira da Cruz



Felicidade

Vou contar-te um segredo
Os homens dão a volta ao mundo
Em busca de fama e poder
E num segundo o ter aniquila o ser
Enfiam uma máscara agridoce
Uns dias sai o sol e noutros chove
De repente, o universo torna-se pequeno
A loucura engole o sereno
A alienação espezinha a razão
Colecionam-se coisas e não recordações
Brisam-se corpos e corações
E esses seres insignificantes
Esquecem-se que a vida são meros instantes
A morte, essa sim, é uma certeza
E a lenda reza
Que ninguém cá ficará
Para contar como acabará
Então, não será melhor começar a viver?
Olha ao teu redor
A felicidade tem cheiro e cor!

Filipa Moreira da Cruz

Photos : Filipa Moreira da Cruz

Antídoto

Deixa-me rir
E da monotonia fugir
Montada num cavalo de papel
Coberto de flores e mel
Êxtase da doçura!
Céu azul pintado com ternura
Todos os dias são uma brincadeira
Com permissão para fazer asneira
Errar é aprender
Dar é receber
A vida desliza na areia molhada
E nas ondas do mar é enrolada
Medos evaporados
Segredos desvendados
Pudores disfarçados
Obstáculos superados
Aconteça o que acontecer
Seja o que Deus quiser.

Filipa Moreira da Cruz

Photos : Filipa Moreira da Cruz

Red berries

Red berries
Falling from the tree
Red berries
For you and me
Red berries
Chasing Christmas before time
Red berries
Is this a crime?
Red berries
Hoping to find us at the end of the line
Red berries
Allowing the world to resign.

Filipa Moreira da Cruz

Photos : Filipa Moreira da Cruz

Nuances

La vie passe tel un coup de vent
Et le bonheur ne dure qu’un instant
Aujourd’hui était déjà hier
Hélas, on ne pourra pas tout faire
Demain c’est ici et maintenant
Laissant l’impression de déjà vu
Qui l’aurait cru?
Le soleil se couche chaque jour
Derrière les nuages de velours.

Filipa Moreira da Cruz

Photos : Filipa Moreira da Cruz