Conto de Inverno

Brisa gélida matinalQue martiriza o corpo inteiro,Mas aquece o coraçãoDos que sentem um amor verdadeiro. Fecho os olhos e inventoUm conto íntimo e pessoal.A chuva, a tempestade… o mau tempoLonge da alma, mas tão real. Passeamos de mãos dadas pela avenidaRepleta de árvores despidas de folhas.Deslizamos pelo manto que cuida das feridasE alimenta sentimentos deLire la suite « Conto de Inverno »

Créez votre site Web avec WordPress.com
Commencer