Abençoada família esta onde nasci!

Deveria terminar um trabalho escrito, mas não tenho vontade… O meu amigo Fernando enviou-me um link para um exclente albúm e eu já estou noutra dimensão! Bem longe…!Voltei a ter 13 ou 14 anos. Revejo-me sentada na salinha cor de rosa preparada para ficar horas a fio a ouvir música e a escrever para aliviarLire la suite « Abençoada família esta onde nasci! »

Nó na garganta

Grito reprimido, palavras não ditasSufoco na garganta que asfixia o peitoMundo virado do avesso, sem eira nem beiraToxinas à solta que perturbam o sonoE a paz de espírito tão desejada. Corrida contra o tempo, esse senhor doutoradoQue brinca com a nossa paciênciaIlusão de que as posses fazem de nós seres felizesDespojos de uma vida incompletaQueLire la suite « Nó na garganta »

Despojos de uma vida

Passei por este mundo como tantos,Mas amei como tão poucos.Vivi, sem pressa, sem medo, sem prantosFazendo dos dias enfadonhos momentos loucos. Caminhei com os pés bem assentesNesta terra que suavemente me acolheuE me deixou partir livre e sem correntes,Sem me esquecer de tudo o que ela me deu. Finalmente, sou apenas espírito e recordaçãoE umaLire la suite « Despojos de uma vida »

Créez votre site Web avec WordPress.com
Commencer