Identidades

Há uns dias, uma amiga ligou-me para partilhar uma boa notícia: acaba de obter a nacionalidade australiana. A meio da conversa disse-me que já não se sente apenas francesa, é uma mistura. Talvez só quem tenha passado vários anos num país que não é o seu a possa entender. De qualquer forma, até os queLire la suite « Identidades »

O céu (não) pode esperar

A morte parece menos terrível quando se está cansado. Simone de Beauvoir Após ter visto uma reportagem, há muito tempo, num quarto de hotel em Estocolmo escrevi: É bem minha esta cabeça que, um dia, riu, chorou, amou, sonhou. Mas deixou de ser meu este corpo podre e sem vida. Sim, sem vida! O espírito,Lire la suite « O céu (não) pode esperar »

Azzurro

Un matin, l’un de de nous manquant de noir, se servit de bleu : l’impressionnisme était né. Pierre-Auguste Renoir  “Y todo ardía en azul, todo una estrella”. Pablo Neruda Blue has no dimensions, it is beyond dimensions, whereas the other colours are not…. Yves Klein Naquele dia, fazia um azul tão límpido, meu Deus, queLire la suite « Azzurro »

Reflexos

Quero a delícia de poder sentir as coisas mais simples. Manuel Bandeira Reflexos de uma vida Sofrida, esprimidaTurbilhão de sonhosMovimentos enfadonhosSerpentinas de prazerPara satisfazer os caprichos do serGestos automáticosOlhares baços, mas francosDespojos de uma lembrançaA tempestade já virou bonança. Filipa Moreira da Cruz Photos : Filipa Moreira da Cruz

Vida no campo

O campo, na verdade, só é agradável com família, e toda a árvore é triste se na sua sombra não brinca uma criança. Eça de Queirós O campo é onde não estamos. Ali, só ali, há sombras verdadeiras e verdadeiro arvoredo. Como o campo é grande e o amor pequeno! Fernando Pessoa Um dos gestosLire la suite « Vida no campo »

Créez votre site Web avec WordPress.com
Commencer