Tu y yo

Desechad tristezas y melancolías. La vida es amable, tiene pocos días y tan sólo ahora la hemos de gozar.

Federico García Lorca
Photo : Filipa Moreira da Cruz

Encuentros y desencuentros
Miedos, mentiras y trucos
Estar contigo me sabe a poco
Y para escaparte me hago el muerto
Ya no me basta tu amor acaparador
Necesito estar a solas, es mejor
Cierro los ojos y vuelo
Lejos busco mi consuelo
Te has perdido la oportunidad
De abrazarme hasta la eternidad
¿Y ahora, que va a pasar?
Nada. La vida sigue y pone cada uno en su lugar.

Filipa Moreira da Cruz

Bruma matinal

Photo : Paul Laurent Bressin

Realidade destorcida
Feridas abertas
Esperança agradecida
Promessas incertas
Silêncios desfeitos
Alma ausente
Sonhos insatisfeitos
Coração doente
Nevoeiro mentiroso
Olhar esquivo
Beijo guloso
Gesto impulsivo
Bruma caprichosa
Futuro incerto
Mão carinhosa
Fim do desacerto.

Filipa Moreira da Cruz

Ai, o amor!

Photo : KaDDD

Duvida da luz dos astros,
De que o sol tenha calor,
Duvida até da verdade,
Mas confia no meu amor.

William Shakespeare

Não me odeies, não me censures
Tudo o que faço é por amor
Ofereço-te o que tenho
E o que não possedo invento
Para ver-te sempre feliz

A tua alma implora mais
Deseja algo fora do meu alcance
Eu apenas peço um sorriso
Como prova de gratidão

Lanço os meus braços nus
Em busca de reconforto
Cubro os olhos com as mãos
Enfeitiçadas pelos teus lábios

Sonho com esse beijo prometido
Escondo a teimosa melancolia
Saboreio as alegrias dos outros
Vivo na esperança de te rever

Não descansarei sem a certeza
De que um dia seremos dois
Abraço esse devaneio
Com a alma em pedaços

Mais não peço
E mais não posso dar
Morro de amor por ti
E por ti sobrevivo…assim.

Filipa Moreira da Cruz

El principio del fin

Photo : Filipa Moreira da Cruz

Una amplia sonrisa
Un olor familiar
Una caricia escondida
Un paseo a orillas del mar
Un beso fugaz
Amor a fuego lento
Yo me quedo y tu te vas
Un perfecto incompleto
Asi soy yo cuando tu no estás
Dos caminos cruzados
No más portazos
¡Jamás!
Nuestros espíritus separados
En el mismo cuerpo
Dos cabezas, cuatro piernas
Estoy agotado, no puedo más
Mi corazón roto, aguenta tus penas
¿Vale la pena vivir así?
¡Dime qué estoy haciendo aquí!
Adiós, sigue tu ruta
Yo seguiré la mia
La pelea ha terminado
Y este cuento se ha acabado.

Filipa Moreira da Cruz







Estado d’Alma

Photo : Filipa Moreira da Cruz

Amor
Desamor
Apego
Sufoco
Liberdade
Sem troco
Realidade
Ilusão
Inverno
Verão
Voar
Estagnar
Sonhar
Desistir
Chorar
Rir
Descrença
Religião
Solidão
União
Tudo
Nada
Vida
Desgarrada
Início
FIM


Filipa Moreira da Cruz

Sem ti

Photo : Sébastien Sabouret

Revejo-me sozinha
Sinto a tua falta
O teu abraço, esse aconchego
Perco o chão tenho medo
Um silêncio sem ti
Sem alamos
Sem luas
Noites despidas de desejo
Nuas
Submergida num sôfrego
Como se o mundo fosse acabar
Nada muda, nada é igual
Vida sem sonho
Irreal
Não quero ficar sem ti
Porque sem ti não vivo
Apenas existo.

Filipa Moreira da Cruz

Obsesión

Photo : Filipa Moreira da Cruz

He viajado como Marco Polo
He sufrido como Frida Kahlo
Pero sin ti, mis pies se quedan sin suelo

He volado como Saint-Exupéry
Me he exilado como Pablo Neruda
Pero sin ti, no sé qué hago aquí

He cuidado de mi gente
He estado junto de los míos
Pero sin ti, todo me parece diferente

He hecho lo que he querido
He ganado tanto
Pero sin ti, me siento vacio

He tenido lo que desee
He disfrutado de la vida
Pero sin ti, a solas me quedé

Mi corazón está seco
Mis alas estan rotas
Mi cuerpo es hueco

Te conté mi sueño
Me has regalado la luna
He deseado el cielo

Te adoro y te venero
No puedo vivir sin ti
Pero contigo casi me muero.

Filipa Moreira da Cruz

Hino ao amor

Photo : KaDDD

Quem ama acontece
Quem não ama esmorece.

Quem ama reside
Quem não ama agride.

Quem ama alcança
Quem não ama balança.

Quem ama inventa
Quem não ama rebenta.

Quem ama dança
Quem não ama desanda.

Quem ama aceita
Quem não ama suspeita.

Quem ama recolhe
Quem não ama nada colhe.

Quem ama é um todo
Quem não ama é apenas eu.

Quem ama tem a lua
Quem não ama pede o céu.

Quem ama ri
Quem não ama apenas sorri.

Quem ama liberta
Quem não ama aperta.

Quem ama constrói
Quem não ama destrói.

Quem ama arrisca
Quem não ama nunca petisca.

Quem ama oferece
Quem não ama tudo quer.

Quem ama vive
Quem não ama já está a morrer.

Filipa Moreira da Cruz