Manhã de Inverno

Beijo fugaz num banco do jardimFrio glacial que se apodera de mimUma criança brinca e sorriSabe que a vida é agora e aquiNeste minuto, neste instanteUma valsa efémera e estonteanteDeixamos de ser dois, somos apenas umDançamos neste mundo igual a mais nenhumEsquecemos o Inverno e as feridasCuramos as mãos doridasLevantamos voo, bem altoViajamos no tempoLire la suite « Manhã de Inverno »

Créez votre site Web avec WordPress.com
Commencer