Una tarde en el parque

Planta tu propio jardín y decora tu alma, en lugar de esperar a que alguien te traiga flores.

Jorge Luis Borges

Siempre hay flores para el que desea verlas.

Henri Matisse

El secreto no es correr detrás de las mariposas… Es cuidar el jardín para que ellas vengan a ti.

Mário Quintana

El arte es el placer de un espíritu que penetra en la naturaleza y descubre que también ésta tiene alma.

Auguste Rodin

Hay siempre un libro abierto para todos los ojos: la naturaleza. 

Jean-Jacques Rousseau 

Photos : Filipa Moreira da Cruz

Portas e janelas

Se um dia fecharem-lhe as portas da vida, pule a janela.

Auguste Cury

Entre muitas outras coisas, tu eras para mim uma janela através da qual podia ver as ruas. Sozinho não o podia fazer.

Franz Kafka

O individualismo é amigo da solidão e ambos fecham as portas para a felicidade.

Auguste Cury

Um livro é como uma janela. Quem não o lê, é como alguém que ficou distante da janela e só pode ver uma pequena parte da paisagem.

Khalil Gibran

As portas da sabedoria nunca estão fechadas.

Benjamin Franklin

Quando abro a cada manhã a janela do meu quarto
É como se abrisse o mesmo livro
Numa página nova…

Mário Quintana

Photos : Filipa Moreira da Cruz

A porta do paraíso

Reprise

A vida é feita de escolhas
E nossas cúmplices são as folhas
Onde escrevemos a nossa história
Cada dia na Terra é uma vitória
Segue o teu caminho que eu seguirei o meu
Protegida pela natureza e o azul do céu
Quero viver em paz com a minha consciência
Ou numa constante penitência?
Prefiro a empatia e a modéstia
Ou vendo-me ao luxo e à abundância?
Abro a porta de uma prisão
Ou a janela do meu coração?

Filipa Moreira da Cruz

Photos : Filipa Moreira da Cruz

Del suelo al cielo

Una alfombra de flores cubre el suelo
Armonía de olores
Los pájaros invaden el cielo
Mezcla perfecta de colores.

Filipa Moreira da Cruz

Photos : Filipa Moreira da Cruz

Partidas e Chegadas

Reprise

Estação de comboio ou aeroporto
Azáfama, confusão
Do meio de transporte não me ocupo
Viajo com o coração
Despedidas, abraços
Saudades e solidão
Fotografias e retratos
São fonte de inspiração
Recordar é viver
Mas a vida não é um episódio abstrato
As memórias ajudam-nos a ser
Viajantes no tempo e no espaço.

Filipa Moreira da Cruz

Photos : Filipa Moreira da Cruz

Três noites e dois dias

Reprise

Desta vez, nem tive tempo de abraçar a minha Lisboa. Acabada de aterrar, fui para Tomar, a cidade que os meus pais escolheram para viver depois de mais de 60 anos na capital.
O calor abrasador baralhou-me o discurso. Nem para falar tinha energia. Já não me lembrava do que eram 42°C à sombra!
A terra dos Templários está ainda mais bonita e misteriosa.
Do alto da colina, o Convento de Cristo vigia a cidade. Imponente.
Com a cabeça no azul do céu e os pés firmes na calçada, tão portuguesa, andar torna-se uma missão quase impossível, tal é o calor.
Na praça principal não há viv’alma. Apenas alguns turistas em busca de uma sombra.
O Nabão segue o seu curso, refrescando-me os pensamentos.
No sítio do costume, os dois Fernandos dão dois dedos de conversa. Que dirá o compositor ao amigo poeta? Nem as moscas devem saber!

Filipa Moreira da Cruz

Photos : Filipa Moreira da Cruz

Vida no campo

O campo, na verdade, só é agradável com família, e toda a árvore é triste se na sua sombra não brinca uma criança.

Eça de Queirós
Photo : João Janeira

O campo é onde não estamos. Ali, só ali, há sombras verdadeiras e verdadeiro arvoredo.

Como o campo é grande e o amor pequeno!

Fernando Pessoa
Photo : João Janeira

Um dos gestos mais belos e generosos do homem, andando vagarosamente pelo campo lavrado, é o de lançar na terra as sementes.

Clarice Lispector

Verde que te quiero verde. Verde viento. Verdes ramas. El barco sobre la mar y el caballo en la montaña.

Federico García Lorca
Photo : João Janeira

Antigamente o mato, tão vazio de gente, me fazia medo. Pensava, só podia viver nas pessoas, vizinho de gente. Agora, penso o contrário. Já quero voltar no lugar dos bichos. Tenho saudades de ser ninguém.

Mia Couto
Photo : João Janeira

Qualquer pessoa pode ser boa no campo.

Oscar Wilde

P.S. Agradeço ao meu amigo João que me enviou estas fotografias tiradas por ele na sua terra: o Alentejo, em Portugal.

Jogo cromático

Reprise

Verde é a minha esperança
Num mundo mais justo
Azul são os sonhos infinitos
No céu que abraça as nuvens
Verde é a felicidade de rebolar na relva
Num dia de Primavera
Azul é o desejo de ternura
Como o mar que embala os barcos
Verde é a resiliência necessária
Para seguir em frente
Azul é a alma melancólica
Nos dias de chuva
Verde é o corpo nos dias
Em que espreita o sol.

Filipa Moreira da Cruz

Photos : Filipa Moreira da Cruz

Pintado de azul

Reprise

Azul intenso, profundo…efémero?
Néctar sublime e adúltero
Espelho grande, imenso, infinito
Que cabe no bolso para estar sempre comigo
Um mar de oportunidades
Um oceano de saudades
Um rio de emoções
Um riacho de sensações
Azul de Norte a Sul, de Este a Oeste
Percorreste o mundo, mas regressaste
Devolveste-me o que perdi
Trouxeste o que te implorei
Do meu universo és rei
E não quero viver sem ti.

Filipa Moreira da Cruz

Photos : Filipa Moreira da Cruz, KaDDD e Paul Laurent Bressin

Rosa ou violeta?

Reprise

Circunda-te de rosas, ama, bebe e cala. O mais é nada.

Fernando Pessoa

Todos querem o perfume das flores, mas poucos sujam as suas mãos para cultivá-las.

Augusto Cury

Photos : Filipa Moreira da Cruz, Anne-Hortense e Paul Laurent Bressin