Gratidão

Reprise

Sou grata pelo que tenho
Agredeço tudo o que a vida me oferece
Vivo o presente porque ontem já não me pertence e não sei o que amanhã me reserva
Obrigada!

Filipa Moreira da Cruz

Photos : Filipa Moreira da Cruz

Ato de fé

Viver é acalentar sonhos e esperanças, fazendo da fé a nossa inspiração maior. É buscar nas pequenas coisas um grande motivo para ser feliz!

Mario Quintana

A força mais potente do universo é a fé.

Madre Teresa de Calcutá

A confiança é ato de fé, e esta dispensa raciocínio.

Carlos Drummond de Andrade

Penso que a fé é a extensão do espírito. É a chave que abre a porta do impossível.

Charles Chaplin

Ter fé é acreditar naquilo que você não vê; a recompensa por essa fé é ver aquilo em que você acredita.

Santo Agostinho

Photos : Filipa Moreira da Cruz

13/12/1977 – 44 anos de vida

Nascimento
Crescimento
Resiliência
Persistência
União
Devoção
Viagem
Aprendizagem
Poesia
Fantasia
Liberdade
Saudade
Alguma dor
Muita cor
Interacção
Recordação
Aventura
Ternura
Mudança
Lembrança
Contacto
Sem olfacto
Esperança
Confiança
Alegria
Família
Desilusão
Resolução
Amizade
Suavidade
Sofrimento
Breve momento
Sensibilidade
Verdade
Amor
Humor
Emoção
Gratidão
Visão
Sem precisão
Festa
(In)discreta
Vida
Preenchida.

Filipa Moreira da Cruz

Grazie Paul Laurent!

Le rôle d’un ami, c’est de se trouver à votre côté quand vous êtes dans l’erreur puisque tout le monde sera à côté de vous quand vous aurez raison.

Mark Twain

A la fin, nous nous souviendrons non pas des mots de nos ennemis, mais des silences de nos amis.

Martin Luther King

Ce mot troublé n’est jamais envahissant
Ton silence n’est pas éxasperant
O teu sorriso ilumina o dia mais cinzento
E mostra o que melhor levo dentro
Tu cariño me llena de confianza
Y transforma mi miedo en esperanza
You picture the world
And take it as a whole
Sei più di un amico o di un fratello
Sei unico e bello.

Filipa Moreira da Cruz

Photos : Paul Laurent Bressin

Happy!

Férias de sonho entre vinhedos e castelos
Momentos inesperados acolhidos com emoção
Dias longos e quentes
Tivemos o sol como eterno companheiro
Esqueci-me das chatices da vida
E na rotina nem quis pensar
Não houve espaço para a tristeza
Apenas instantes eternos
Recheados de gargalhadas
Partilha e cumplicidade
Gratidão.

Filipa Moreira da Cruz

Photos : Filipa Moreira da Cruz

Para si mãe

Photo : Margarida Moreira da Cruz

Querida mãe,
Enviou-me esta fotografia da terra que a acolheu
E eu recebo-a com o carinho que sempre me deu
Estes versos são insignificantes
Mas sabe que o amor, esse, é eterno e constante
Regado diariamente com alegria e resiliência
Alheio a futilidades e prepotência
O castelo vigia, do alto da colina
A cidade que é sua e quase minha
E a adorada calçada portuguesa
Tão nossa e cheia de beleza
Traz-me de volta a casa
Sou afortunada!
A água do Nabão corre sem pudor
Dizendo-nos « seja o que for »
As saudades, companheiras eternas
São dolorosas e, ao mesmo tempo, fraternas
Dão-me força e esperança
Vivamos o agora sem medo da mudança.

Filipa Moreira da Cruz

Sentir a vida

Tem cor a tristeza?
Tem cheiro a solidão?
Tem sabor a beleza?
Tem melodia a gratidão?
Tem princípio a mudança?
Tem fim a saudade?
Tem sentido a vingança?
Tem mérito a realidade?
Tem saída o labirinto?
Tem janela o coração?
Tem importância o que sinto?
Tem brisa o dia de Verão?
Tem alma a dor?
Tem asas a vitória?
Tem corpo o pudor?
Tem lógica esta história?

Filipa Moreira da Cruz

Photos : Filipa Moreira da Cruz

Cheira a vida!

A que cheira o mar?
A que cheira a fruta do pomar?
A que cheira a terra molhada?
A que cheira a rosa mais perfumada?
A que cheira o bosque?
A que cheira o gelado comprado no quiosque?
A que cheira o fogo das chamas?
A que cheira o bebé que tanto amas?
A que cheira o carvão?
A que cheira o sangue que escorre pela mão?
A que cheira o ontem, o hoje e o amanhã?
Se eu soubesse, não perguntaria
E mesmo que tentasse adivinhar, não conseguiria.

P.S. Devido a um traumatismo cerebral perdi o olfato (e 90% da visão do olho direito) quando era bebé.

Filipa Moreira da Cruz

Photos : Filipa Moreira da Cruz

Margarida

M ãe carinhosa e presente
A vó amada
R iso solto e contagiante
G ratidão, sou abençoada!
A legria de viver a deste ser humano especial
R etribui em triplo o que recebe
I rreverente e original
D á o que tem e ainda agradece
A mor incondicional.

Filipa Moreira da Cruz

Photos : Filipa Moreira da Cruz


No feminino

Photo : KaDDD

Criança, menina, garota,
Jovem, moça ou já mulher.

Roliça, esguia, pequenina, franzina,
Delgada, alta ou o que se quiser.

Aventureira, casadoira, conservadora ou ousada.
Solitária ou sempre bem acompanhada.

Sou o que decido e escolho o que quero ser!
Não importa o que fiz nem o que tenho.

Assumo-me como uma mulher inteira.
Abraço o presente sem me esquecer de viver!

Filipa Moreira da Cruz