Amor sem espinhos

Não há bela sem senãoNão há alma sem coraçãoNão há rosa sem espinhosNão há metas sem caminhosNão há mar sem ondasNão há praia sem conchasNão há recompensa sem esforçoNão há festa sem alvoroçoNão há Outono sem chuvaNão há presença como a tuaNão há Verão sem calorNão há paz sem amorNão há queijo sem marmeladaNão háLire la suite « Amor sem espinhos »

Pangeia

E se não existissem fronteirasMarítimas, terrestres ou aéreas?E se houvesse uma única bandeiraDe várias cores e tamanhos?E se navegássemos todosNo imenso mar?E se comunicássemos Na mesma língua?E se fossemos apenasSeres humanos e imperfeitos?E se cuidássemos do nosso planetaComo se fosse a nossa última morada?E se deixássemos de terPara nos concentrarmos na essência do ser? FilipaLire la suite « Pangeia »

Asas quebradas

O anjo voa, embora não tenha asas.Quando a exaustão chega, adormece com a cabeça nas nuvens, ignorando as fortes brasas que lhe queimam os pés.O seu corpo é um imenso mar azul.A sua alma é dourada e leve como a areia da praia num dia de Verão.Não sente calor nem frio.Desconhece a fome e aLire la suite « Asas quebradas »

Felicidade

Vou contar-te um segredoOs homens dão a volta ao mundoEm busca de fama e de poderE num segundo o ter aniquila o serA humanidade enfia uma máscara agridoceUns dias sai o sol e noutros choveDe repente, o universo torna-se pequenoA loucura engole o sereno A alienação espezinha a razãoColecionam-se coisas e não recordaçõesBrisam-se corpos eLire la suite « Felicidade »

Ser poeta

Ser Poeta é ser mais alto, é ser maior do que os homens! Florbela Espanca Ser poeta é ser um todoPleno e infinitoBrilhante como as estrelasE triste como a noite sem elas O poeta sonha, sempreE quando o desejo perturba a menteOusa pensar que a luaÉ apenas sua Ser poeta é ser diferenteFazer das tripasLire la suite « Ser poeta »

Créez votre site Web avec WordPress.com
Commencer