Portas e janelas

Sou apaixonada por portas e janelas Grandes, pequenas, de ferro ou de madeiraPara mim, todas são belasNunca me sinto sem eira nem beira Porque quando uma se fechaOutra estende-me os braçosUma porta trancada não se rejeitaE eu recebo-a num grande abraçoJanela velha e escaqueiradaEnterrada viva sem dó nem piedadeSofre em silêncio a desgraçadaPortas de casasLire la suite « Portas e janelas »

Janela indiscreta

De minha janelaA vista é singelaOiço assobios de pássarosColeciono pedaçosCheiro a fragrância da PrimaveraAnseio pela doce esperaDa minha janelaA história é digna de uma novelaUm vaivém de genteTodos seguem a correnteUm rodopio, uma azáfamaFocos, luz e famaDa minha janelaA vida é terna e belaO mar está sempre presenteE eu sou a sua confidente O solLire la suite « Janela indiscreta »

Por portas travessas

Por portas travessasMeias remessasPor ruas estreitas Promessas desfeitasDe madeira ou de ferroSe entro é porque queroPolida e envernizada Velhinha e enferrujadaPorta que bateMedo que nos abatePorta que rangeVida desconcertanteFecha-se uma portaPouco importa!Abre-se uma janelaE o futuro tem aroma a canela. Filipa Moreira da Cruz Photos : Filipa Moreira da Cruz

Créez votre site Web avec WordPress.com
Commencer