Mar adentro

O mar é o habilidoso desenhador de ausências. Mia Couto Quando a alma está doenteE a esperança mais ausenteTranquiliza-me o azul do marSinto-me livre, quase a levitarSempre que a saudade me apoderaMergulho numa quimeraSou embalada pelas ondas E esqueço palavras hediondasTalvez seja o verde esmeraldaQue me tem mantido acordadaOu será o reflexo na água QueLire la suite « Mar adentro »

23

1 mirada2 besos3 alitas de pollo4 abrazos5 de la tarde6 tazas de té7 olas del mar8 fotos antiguas9 ancianos charlando10 dedos de la mano11 de la noche12 campanadas13 que no sea un martes14 amigos15 calamares fritos16 cucharadas17 kilómetros18 sueños infinitos19 duendes20 lágrimas21 niños jugando22 chistes23 ¿otra vez? Filipa Moreira da Cruz

Huellas en la arena

La vida empieza en un plis plasY termina en un suspiroCuando miras hacia atrás¿Qué es lo que queda?Una ráfaga de viento¡Nada más!Tu paso por este mundoEstá vacío, huecoSi no le pones sentimientoTus huellas duran pocoSolo hasta que no llegue el marLo más importante no lo podrás llevar contigoCuando te marches al otro ladoPor eso, coleccionaLire la suite « Huellas en la arena »

Costa Azul

Costa azulMar esmeraldaCéu violetaPele douradaAsas de borboletaAreia finaLabirintos perdidosSou teu, és minha?Jardins escondidosPromessa desfeitaPássaros ausentesSem eira nem beiraPalavras persistentesRocha escarpadaRuas vaziasA vida é tudo e nada. Filipa Moreira da Cruz Photos : Paul Laurent Bressin

En el fondo del mar

La libertad es la possibilidad del aislamiento. Si te resulta imposible vivir solo, naciste esclavo. Fernando Pessoa Sigue tu caminoEscucha tu corazónEl sabe cual es tu destinoLa vida es una bendición¿Quién dijo que iba a ser fácil?Si te caes, velves a levantarteTu cuerpo es ligero y tu espíritu es ágilSi no eres feliz aqui, noLire la suite « En el fondo del mar »

…e fiquei a ouvir as ondas do mar…

Deus ao mar o perigo e o abismo deu, mas nele é que espelhou o céu. Fernando Pessoa Sentada numa rochaAnsiando por liberdadeO cenário é mágico E eu respiro serenidade Oiço o bater das ondasO zumzum das abelhasO corropio das gaivotasE o assobio do vento O sol esconde-seEntre a fina brumaE o céu veste-seDe umLire la suite « …e fiquei a ouvir as ondas do mar… »

Pintado de azul

Azul intenso, profundo…efémero?Néctar sublime e adúlteroEspelho grande, imenso, infinitoQue cabe no bolso para estar sempre comigoUm mar de oportunidadesUm oceano de saudadesUm rio de emoçõesUm riacho de sensaçõesAzul de Norte a Sul, de Este a OestePercorreste o mundo, mas regressasteDevolveste-me o que perdiTrouxeste o que te imploreiDo meu universo és reiE não quero viver semLire la suite « Pintado de azul »

Água é vida

Embalada pelas ondas do mar Deleitada pelo cheiro a maresiaDe pés descalços sinto a águaQue me enche de vida Azul, verde, esmeraldaSimplesmente tudo e nadaRiacho, ribeira, rio, oceanoO divino toca o profano As minhas mãos são ramos de árvoresOs meus olhos são dois lagosO meu corpo levita rodeado de floresDeus reside em cada um deLire la suite « Água é vida »

Espelho d’água

O mundo não foi feito em alfabeto.Senão que primeiro em água e luz.Depois árvore. Manoel de Barros O sol é vaidoso e vê-se ao espelhoNas águas cristalinas e glaciaisO céu deu folga a algumas nuvens Ficaram apenas as teimosasAs que não obedecem às ordensOs barcos baloiçam lentamenteOuvem-se pássaros e gaivotasOs peixes dançam ao sabor daLire la suite « Espelho d’água »

Estrela do mar

Não canta nem assobiaDesliza como a chuva miudinhaE toca-me suavementeSerá uma estrela que caiu do céu?Perdeu-se das suas irmãsChama-me desesperadaPuxa-me pelo cabeloProcura abrigo e reconfortoSubo ao monte mais altoEquilibro-me nas pontas dos pésSegura-a de mansinhoE devolvo-a ao infinitoEla brilha no firmamentoPara sempre?Peço um desejo que se cumpreA estrela desceu à Terra Emprestada pela luaAtravessou aLire la suite « Estrela do mar »

Créez votre site Web avec WordPress.com
Commencer