Dia da Criança

Depus a máscara e vi-me ao espelho.Era a criança de há quantos anos.Não tinha mudado nada…É essa a vantagem de saber tirar a máscara.É-se sempre a criança,O passado que foiA criança.Depus a máscara, e tornei a pô-la.Assim é melhor,Assim sem a máscara.E volto à personalidade como a um términus de linha. Álvaro de Campos –Lire la suite « Dia da Criança »

Poema

Em prosa ou em versoDe estrofes soltas ou emparelhadasCom rimas seguidas ou cruzadas.Um cheiro, uma paisagem, um olharUm quadro, um sorriso, uma melodia.Íntimo ou partilhadoReal ou fruto da nossa fantasia.Escrito, pintado, cantado, sentidoO que seria de nósSem um poema por dia? Filipa Moreira da Cruz

Bem devagar

Temos pressa de nascer,De crescer e de ser gente grande.Somos todos escravosDessa estúpida ansiedadeDe desaprender sem antes errar. De chegar bem altoSem nunca ter caído.De ser o primeiro sem tropeçar.De ir sempre mais longeSem sequer tentar. Pressa de ter e de gastar,De trabalhar e de espezinhar.E de ganhar, sim de ganhar.Pressa de viver. Será? ELire la suite « Bem devagar »

Créez votre site Web avec WordPress.com
Commencer