O meu bairro

Reprise

Saint-Servan, praia Bas Sablons, torre Solidor
O meu bairro é mágico e especial
Areia dourada, água esmeralda
Do dia para a noite a paisagem muda de cor
Jogo de contrastes
Espelho de segredos.

Filipa Moreira da Cruz

Photos : Filipa Moreira da Cruz

Reflexos

Reprise

Quero a delícia de poder sentir as coisas mais simples.

Manuel Bandeira

Reflexos de uma vida
Sofrida, esprimida
Turbilhão de sonhos
Movimentos enfadonhos
Serpentinas de prazer
Para satisfazer os caprichos do ser
Gestos automáticos
Olhares baços, mas francos
Despojos de uma lembrança
A tempestade já virou bonança.

Filipa Moreira da Cruz

Photos : Filipa Moreira da Cruz

Ciclo de lavagem

Reprise

Programa curto, médio ou longo
Centrifugação ou não
A vida muda num segundo
Peças sintéticas ou de algodão
Roupa suave ou delicada
Colorida, branca ou escura
Estou certa ou errada?
A água remove a nódoa ou ela perdura?
Ciclo aberto ou fechado
Pouco importa!
O mundo é um achado
E Deus escreve certo numa linha torta.

Nota: Este « poema » surgiu depois de uma avaria da minha máquina de lavar roupa, não sem antes inundar o chão. Caso contrário, não teria graça! Escolhi estas fotografias porque adoro conchas e não queria concentrar-me apenas na minha contrariedade. Tento sempre ver um lado positivo em tudo.

Filipa Moreira da Cruz

Photos : Filipa Moreira da Cruz

Passeio em família

Reprise

Céu rosa, laranja e violeta
Diapasão nas asas de uma borboleta
Mar imenso e azul
Relva verde mais ao sul
Abraçar uma árvore, respirar fundo
Não penso perder nem um segundo
Um olhar, uma gargalhada
A vida é feita de tudo e de nada.

Filipa Moreira da Cruz

Photos : Filipa Moreira da Cruz

Porto como te quero

Reprise

Cidade invicta, no norte de Portugal
Gente autêntica, acolhedora e natural
No Porto sinto-me em casa, embora não gostem que diga que sou alfacinha
Guardo o segredo porque sei que também és minha.

Filipa Moreira da Cruz

Photos : Filipa Moreira da Cruz

Saint-Malo

Reprise

Cité corsaire de onde saiu Jacques Cartier para o Canadá
Lugar que acolhe quatro estações num dia
Praia que invade a cidade
Ou cidade que engole a praia
Barcos que chegam e que partem
Pensei estar de passagem
Mas quando dei por mim já lhe chamava casa

Filipa Moreira da Cruz

Photos : Filipa Moreira da Cruz

Gratidão

Reprise

Sou grata pelo que tenho
Agredeço tudo o que a vida me oferece
Vivo o presente porque ontem já não me pertence e não sei o que amanhã me reserva
Obrigada!

Filipa Moreira da Cruz

Photos : Filipa Moreira da Cruz

Castelos na areia

Photo : Filipa Moreira da Cruz

Fim de tarde na praia
Longo dia de Verão
O frio mantém-se à raia
Adoro esta estação!
O mar muda de cor
Seguindo caprichos misteriosos
Que não conhecem medo nem rancor
Sábios são os que abrem os olhos
A natureza obedece a leis
Que apenas ela conhece
E os humanos são reis
A quem ela finge que obedece
As crianças fazem castelos na areia
Coitados dos adultos que se esqueceram
Que a vida é feita de brincadeira.

Filipa Moreira da Cruz

Expressões Portuguesas – Água

Água de nevão dá muito pão
E água do mar o que terá para dar?
Desgaste na madeira, buracos nas redes
A água (também) faz desabar as paredes
E quando teimamos em insistir no que não dura?
Água mole, em pedra dura, tanto dá até que a fura
Façamos barulho, mostremos o que nos o que nos revolta
A água silenciosa é a mais perigosa
Água que corre é vida
Água parada: água estragada
Deixa de pensar nos outros caminhos
Águas passadas não moem moinhos
Não te preocupes se tropeçares num degrau
Fica tudo em águas de bacalhau
No dia seguinte, tudo pode acontecer
Porque presunção e água benta: cada qual toma a que quer
Em terra de cego quem tem olho é rei
Mas nunca digas desta água não beberei.

Filipa Moreira da Cruz

Photos : Filipa Moreira da Cruz





Reflexos

Quero a delícia de poder sentir as coisas mais simples.

Manuel Bandeira

Reflexos de uma vida
Sofrida, esprimida
Turbilhão de sonhos
Movimentos enfadonhos
Serpentinas de prazer
Para satisfazer os caprichos do ser
Gestos automáticos
Olhares baços, mas francos
Despojos de uma lembrança
A tempestade já virou bonança.

Filipa Moreira da Cruz

Photos : Filipa Moreira da Cruz