Historias sin fin

Que nunca se apague la esperanzaQue el camino sea más que añoranzaQue no se mueran las flores del jardínNi las historias o leyendas sin finQue nunca nos quiten las estrellas en el cieloNi el amor puro y belloQue no nos fallen las mariposasQue siempre tengamos cosas hermosasQue no se acaben las risas ni las carcajadasQueLire la suite « Historias sin fin »

Reflexos

Quero a delícia de poder sentir as coisas mais simples. Manuel Bandeira Reflexos de uma vida Sofrida, esprimidaTurbilhão de sonhosMovimentos enfadonhosSerpentinas de prazerPara satisfazer os caprichos do serGestos automáticosOlhares baços, mas francosDespojos de uma lembrançaA tempestade já virou bonança. Filipa Moreira da Cruz Photos : Filipa Moreira da Cruz

Vive a vida!

Não tente compreender a vida. Viva-a!Não tente compreender o amor. Entre no amor. OSHO Abre os braços e acolhe a natureza.Solta-te!Atreve-te a alcançar os teus sonhos.Nada é impossível!Descobre que tudo o que precisas está ao teu lado.Vive o presente!O passado já está enterrado e o futuro é uma incógnita.Agarra as folhas do bloco e escreveLire la suite « Vive a vida! »

Brisa primaveril

Às vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido. Fernando Pessoa É um amigo que me chamaQue me assobia de vez em quandoInvisível e imperturbávelDança por todos os sítios por onde andoTraz um cheiro a naturezaEnvolve-me nos dias de PrimaveraÉ uma alegria, uma surpresaSão os pássarosLire la suite « Brisa primaveril »

Invierno en Primavera

Podrán cortar todas las flores, pero no podrán detener la Primavera. Pablo Neruda No tengo sed ni hambrePero siento fríoComo si todos los días fueran InviernoLa Primavera todavia no ha llegado¿Hasta cuando hay que esperar?No veo pájaros ni floresLas nubes se aburren en el cieloDenso, espeso y grisSiempre la misma monotoníaLa lluvia nos visita aLire la suite « Invierno en Primavera »

Espelho d’água

O mundo não foi feito em alfabeto.Senão que primeiro em água e luz.Depois árvore. Manoel de Barros O sol é vaidoso e vê-se ao espelhoNas águas cristalinas e glaciaisO céu deu folga a algumas nuvens Ficaram apenas as teimosasAs que não obedecem às ordensOs barcos baloiçam lentamenteOuvem-se pássaros e gaivotasOs peixes dançam ao sabor daLire la suite « Espelho d’água »

Quando a Primavera chegar

É difícil ter certezas quando se fala das razões do coração. Antonio Tabucchi Quando a Primavera chegarEu sei que vou aqui estarQuando a Primavera chegarEu sei que vou ser capaz de perdoarQuando a Primavera chegarEu sei que estarei pronta para amarQuando a Primavera chegarEu sei que vou querer desfrutarQuando a Primavera chegarEu sei que vouLire la suite « Quando a Primavera chegar »

Paradigma Imaginário

…E partiram deste mundo descontentes estas almas que se foram com o vento. As ruas ficaram desertas, cinzentas e sujas. Um cheiro nauseabundo inundou a cidade. Os bancos do jardim empestados de insetos e corroídos pelo medonho bicho da madeira ficaram vazios, desprovidos do sentimento dos que em neles já não se sentam.Vê-se uma luzLire la suite « Paradigma Imaginário »

Ao som do vento

Ninguém se deve envergonhar de ser feliz. Luís Sepulveda É um amigo que me chamaQue me assobia de vez em quandoInvisível e impenetrávelAcompanha-me por onde andoTraz um cheiro a naturezaÉ a brisa que me envolveNos dias de menos leveza São os pássaros seus apaixonadosAs flores suas fieis donzelasOuve-se a melodia nos quatro costadosSem deixar marcasLire la suite « Ao som do vento »

Créez votre site Web avec WordPress.com
Commencer