Porta

Porta trancadaToda escaqueiradaPorta fechada a sete chavesEscrava de caprichos e necessidadesPorta usada, velhinhaPequena e castanhinhaPorta com cadeadoGrande e codificadoPorta que apenas conhece sonhosOs meus, os teus, os nossosPorta que foge da realidadeE esconde a verdadePorta redonda, quadradaQue me acolhe quando estou cansadaPorta que rebenta, explodeQue apenas aguenta o que podePorta que ouve desaforos e gritariaQueLire la suite « Porta »

A minha casa é uma prisão

A minha casa é uma prisãoBonita, sofisticada, ordenada.Com toalhas de linho, loiça de porcelana e copos de cristal.Com gente elegante e educada.– As crianças? Não as ouço…– Não se preocupe, não há alvoroço. A minha casa é uma prisãoNumas águas furtadas com uma vista deslumbrante E um gato sempre a brincar.16 metros quadrados para dormir,Lire la suite « A minha casa é uma prisão »

De geração em geração

Enquanto o menino olha pela janela e sonha em ser ave, flor ou raposa a professora ordena:– João, faz a lição!Ele regressa ao i esguio e arrebitado, desejando estar lá fora, do outro lado.O João cresceu e cortaram-lhe as asas. Esmoreceu.Em família de doutores e engenheiros ser amigo de bicho está fora de questão!Casou, teveLire la suite « De geração em geração »

Créez votre site Web avec WordPress.com
Commencer