Ser criança

Quero ser outra vez criança!Rebolar na relva e esfarrapar as calçasComer diretamente do pote e besuntar a bocaAcreditar nas fadas e nos duendesTer um amigo especial, invisível e mágicoPara proteger-me dos monstros que me atormentam Quero ser outra vez criança!Fazer trinta por uma linha e pintar a manta todaDesenhar um arco-íris do tamanho do mundoAbraçarLire la suite « Ser criança »

À deriva

Perdi-me nos teus olhosAzuis como o oceanoIntensamente límpidosO divino toca o profanoFui apanhado de surpresaPela tempestadeQue chegou com pressaDe contar toda a verdadeEngolido pelo marVarrido pelo ventoSufoqueiFiquei sem arCaí na armadilha do tempo. Filipa Moreira da Cruz Photos : Filipa Moreira da Cruz

Dia Internacional da Mulher

Terça-feira, 3 de novembro de 2020 não foi apenas o dia das eleições americanas. A partir desta data, quase todas as mulheres do mundo trabalharam gratuitamente até ao final do ano. Esta situação resulta da desigualdade salarial entre os dois sexos. De acordo com dados da Eurostat as mulheres recebem, em média, 16% menos queLire la suite « Dia Internacional da Mulher »

Engano d’alma

E ao acordar, lá vem a consciência. Sophia de Mello Breyner Andresen Mergulhada num sonho infinitoImagino-me imortalPoderosa como mais ninguémFecho os olhos e deixo-me levar O sol é uma bola de fogo ardenteAs nuvens são macias e levesA relva é verde e suaveO céu é um horizonte inatingível Caminho sozinha No meio da multidãoAusento-me dasLire la suite « Engano d’alma »

Diz-me o que vês

Diz-me o que vêsNão, não digas Esses teus olhos não mentemSão puros e transparentesDeixa-me sonhar, entrar dentro de tiTrespassar a tua alma sem fimDois corpos, um único espírito Diz-me o que vêsNão, não digas Sozinha, caminhoPor entre as trevas do passadoPercorro trilhos perdidosAté atingir a felicidadeAh, grande momento este! Diz-me o que vêsNão, não digasLire la suite « Diz-me o que vês »

7 Vidas

O gato em cima do muroObserva o mundoPõe-se a jeito, no parapeitoO espetáculo está prestes a começarA vida é um carnavalE o bicho não perde pitadaDeste desfile bestialCom os humanos é tudo ou nada!Riso, lágrimas, choro, gargalhadasMurros, gritos, coices, pontapésSilêncio. Um, dois, trêsO gato engole em seco E desfruta do show de uma só vez.Lire la suite « 7 Vidas »

Ser poeta

Ser Poeta é ser mais alto, é ser maior do que os homens! Florbela Espanca Ser poeta é ser um todoPleno e infinitoBrilhante como as estrelasE triste como a noite sem elas O poeta sonha, sempreE quando o desejo perturba a menteOusa pensar que a luaÉ apenas sua Ser poeta é ser diferenteFazer das tripasLire la suite « Ser poeta »

Celebrar o amor é celebrar a vida

A 14 de fevereiro celebra-se o São Valentim em quase todo o mundo. Existem, pelo menos, três versões em volta desta festa. Partilho a que se dedica à história do padre de Terni que viveu no século III e opôs-se às ordens de Cláudio II. Segundo a lenda, o imperador decidiu proibir todas as uniõesLire la suite « Celebrar o amor é celebrar a vida »

Proibido ser (in)feliz

Seja positivo, sorria. Mas não se esqueça de chorar de vez em quando, isso mostra que não é insensível. Liberte-se das pessoas tóxicas, mas não se afaste da família, mesmo que os mais podres sejam aqueles com quem partilha ADN. Faça o que gosta, mas enquanto não aparece o trabalho dos seus sonhos deixe-se ficarLire la suite « Proibido ser (in)feliz »

Créez votre site Web avec WordPress.com
Commencer