Identidades

Há uns dias, uma amiga ligou-me para partilhar uma boa notícia: acaba de obter a nacionalidade australiana. A meio da conversa disse-me que já não se sente apenas francesa, é uma mistura. Talvez só quem tenha passado vários anos num país que não é o seu a possa entender. De qualquer forma, até os queLire la suite « Identidades »

A importância da língua materna

Todos os anos, a 21 de Fevereiro, celebra-se o Dia Internacional da Língua Materna. Esta data foi aprovada pela Assembleia Nacional das Nações Unidas em 2002, embora tenha sido anunciada, pela primeira vez, em 1999, em homenagem ao Paquistão. Este país foi criado em 1947 e, na altura, o governo decidiu que o urdu seriaLire la suite « A importância da língua materna »

Ervas daninhas

Ervas daninhas que nos dão cabo do juízoGente mesquinha que só traz prejuízoNinharias que não matam, mas moemPalavras duras que quase nos destroemAções que desfiguram o planetaImagens que fazem do Homem uma marionetaA Terra sofre, está doenteE salvá-la é urgente!De nada serve fugir para MartePorque é do planeta azul que fazemos partePouco adianta pisar aLire la suite « Ervas daninhas »

Mãe

Mãe solteira, mãe casadaMãe viúva ou divorciada Mãe leoa, mãe galinhaMãe corajosa como a minha Mãe alheia, mãe ausenteMãe amiga, sempre presente Mãe cansada, mãe distanteMãe frustrada e hesitante Mãe espancada, abandonadaMãe forte e recuperada Mãe adúltera e egoístaMãe enganada, mas pacifista Mãe flor, mãe fruto, mãe oceanoMãe sem pudor que deixa a nódoa cairLire la suite « Mãe »

Manto branco

Um fino véu branco cobriu o mundoEnquanto dormiamos um sono profundoRuas, vilas, prédios, objetos, casasPlanícies, montanhas, rios, estradasTodas as outras cores são uma ilusãoExistem apenas na nossa imaginaçãoBranca é a vida e a esperançaDe branca se veste a confiançaNum planeta mais humanoOnde o divino beija o profanoBrancas são também as questõesFruto das nossas constantes reflexõesELire la suite « Manto branco »

A importância da língua materna

Todos os anos, a 21 de Fevereiro, celebra-se o Dia Internacional da Língua Materna. Esta data foi aprovada pela Assembleia Nacional das Nações Unidas em 2002, embora tenha sido anunciada, pela primeira vez, em 1999, em homenagem ao Paquistão. Este país foi criado em 1947 e, na altura, o governo decidiu que o urdu seriaLire la suite « A importância da língua materna »

(In)Gratidão

Ligeira vai pela calçadaEsta moça bem humorada. Não tem tempo a perderPassa a vida a correr. Nunca presta atenção A quem lhe estende a mão. Esmola?! Isso é que não!Vai trabalhar, calão! É vaidosa e caprichosaAcha que tem sempre razão. Julga que o poder dá tudoE que o dinheiro comanda o mundo. Talvez não estejaLire la suite « (In)Gratidão »

Nervos à flor da pele

Pandemia, paramédicos, paranóia,Febre, tosse, exaustão.Falta o ar, faltam testes, falta tudo.Dúvidas… muita imaginação. Clausura, solidariedade, (des)união.Rebanho sem pastor,Nenhum país tem a solução. E quando ninguém se entendeO divino sobrepõe-se à razão. Ricos, pobres, louros, morenosGordos, magros, solteiros, casados.Do Sul, do Norte, de todo o lado! Crianças, jovens e velhos.Contam-se os vivos,Enterram-se os mortos.E cada qualLire la suite « Nervos à flor da pele »

Créez votre site Web avec WordPress.com
Commencer