23

1 Broken heart2 Almas enamoradas3 Mousquetaires4 Cantos do mundo5 Bambini felici6 Secrets to reveal7 Olas del mar8 Gâteaux sur la table9 Pássaros a levantar voo10 Dita sulle mani11 Friends of a lifetime12 Mariquitas en el jardín13 Marches à gravir14 Velas no bolo15 Farfalle multicolori16 Dreams inside my head17 Preguntas sin respuesta18 Chansons d’amour19 Promessas porLire la suite « 23 »

Castelos na areia

Fim de tarde na praiaLongo dia de VerãoO frio mantém-se à raiaAdoro esta estação!O mar muda de corSeguindo caprichos misteriososQue não conhecem medo nem rancorSábios são os que abrem os olhosA natureza obedece a leisQue apenas ela conheceE os humanos são reisA quem ela finge que obedeceAs crianças fazem castelos na areiaCoitados dos adultos queLire la suite « Castelos na areia »

Crianças hiperativas ou pais hiper passivos?

Nos dias de hoje, « qualquer diferença torna-se uma patologia ». Quem o disse foi o pedopsiquiatra francês Thierry Delcourt. Segundo o mesmo, nos últimos 15 anos, o número de crianças diagnosticadas como hiperativas ou autistas aumentou consideravelmente e as políticas dos atuais governos contribuem (e muito!) para esta triste realidade. Em certos Estados Norte Americanos, 25% dasLire la suite « Crianças hiperativas ou pais hiper passivos? »

Depende

Dizem que a água não tem sabor nem cheiroDepende…Dizem que os rios vão dar ao marDepende…Dizem que depois da vida só há morteDepende…Dizem que quando o sol dorme a lua despertaDepende…Dizem que um dia somos crianças e, de repente, chegamos a velhosDepende…Dizem que depois da tempestade vem a bonançaDepende…Dizem que ninguém morre por amorDepende…Dizem queLire la suite « Depende »

Três dias sem notícias do resto do mundo

Na sexta-feira de manhã o meu telefone, smart só quando quer, amuou. Simplesmente, deixou de dar sinais de vida. Tentei tudo: ligar, carregar a bateria, tirar a carta SIM e voltar a colocá-la, soprar para eliminar o pó. Nada! Decidi não dar muita importância ao assunto. Quando chegasse a casa, voltaria a empenhar-me. Estava quaseLire la suite « Três dias sem notícias do resto do mundo »

Nunca mais és mãe!

A maioria das minhas amigas não tem filhos. Nem todas por opção. Mas isso não significa que não gostem de crianças, antes pelo contrário. Perguntam-lhes frequentemente se ainda pretendem ser mãe. As respostas são variadas e algumas até originais: não pensei nisso, não tenho tempo, qualquer dia destes, quando puder, falta-me encontrar a pessoa certa…Lire la suite « Nunca mais és mãe! »

Voltar a aprender

O mundo está doente, a sociedade cheira a podre e os que por aqui andamos estamos meio (ou totalmente) perdidos. Chocam-me os atentados terroristas, os atos homofóbicos, xenófobos e racistas, o vandalismo e a destruição do património. A estupidez humana não tem limites. Mas acima de tudo, choca-me o que se faz contra o serLire la suite « Voltar a aprender »

O vírus com várias cores

No país onde vivo há três assuntos tabu: a política, a religião e o dinheiro. Paradoxalmente, os nativos têm opiniões bem formadas acerca dos três e expõem-nas com facilidade nas redes sociais ou em conversas de café, mas raramente em reuniões familiares. Os franceses adoram comentar a atualidade política e criticam todos os partidos: daLire la suite « O vírus com várias cores »

Créez votre site Web avec WordPress.com
Commencer