Sentir a vida

Tem cor a tristeza?Tem cheiro a solidão?Tem sabor a beleza?Tem melodia a gratidão?Tem princípio a mudança?Tem fim a saudade?Tem sentido a vingança?Tem mérito a realidade?Tem saída o labirinto?Tem janela o coração?Tem importância o que sinto?Tem brisa o dia de Verão?Tem alma a dor?Tem asas a vitória?Tem corpo o pudor?Tem lógica esta história? Filipa Moreira daLire la suite « Sentir a vida »

Cheira a vida!

A que cheira o mar?A que cheira a fruta do pomar?A que cheira a terra molhada?A que cheira a rosa mais perfumada?A que cheira o bosque?A que cheira o gelado comprado no quiosque?A que cheira o fogo das chamas?A que cheira o bebé que tanto amas?A que cheira o carvão?A que cheira o sangue queLire la suite « Cheira a vida! »

Palabras en el aire

Hay palabras que son cariciasSuaves y tiernasUn bálsamo para el almaOtras son espinas de rosasY nos lastiman el corazónHay palabras que abren ventanasNos hacen volarOtras cierran puertas Bajo candado y llaveHay palabras que son dulcesComo las fresas madurasOtras son más ácidas que el limónHay palabras que construyen puentesEstrechan caminos y ríosOtras dibujan fronteras Que soloLire la suite « Palabras en el aire »

El azul del mar

Todos los días son domingos Lentos y perezososDe esos en que hasta hacer nadanos cuesta trabajoLos enfados empiezan sin razónY terminan con un fuerte abrazoSin miedo, miramos hacia adelanteEl horizonte es el único testigo De nuestros sueños más íntimosEl tiempo no corre, vuelaY la vida es un breve suspiro¿A qué estamos esperando?¡Salgamos a disfrutar delLire la suite « El azul del mar »

Janela indiscreta

De minha janelaA vista é singelaOiço assobios de pássarosColeciono pedaçosCheiro a fragrância da PrimaveraAnseio pela doce esperaDa minha janelaA história é digna de uma novelaUm vaivém de genteTodos seguem a correnteUm rodopio, uma azáfamaFocos, luz e famaDa minha janelaA vida é terna e belaO mar está sempre presenteE eu sou a sua confidente O solLire la suite « Janela indiscreta »

Asas quebradas

O anjo voa, embora não tenha asas.Quando a exaustão chega, adormece com a cabeça nas nuvens, ignorando as fortes brasas que lhe queimam os pés.O seu corpo é um imenso mar azul.A sua alma é dourada e leve como a areia da praia num dia de Verão.Não sente calor nem frio.Desconhece a fome e aLire la suite « Asas quebradas »

Abençoada loucura

Loucos são aqueles que ousam ser felizesE pintam o dia com diferentes matizesFazem as pazes com o medoA vida é um maravilhoso segredoPrestes a ser desvendadoEsse tesouro tão bem aguardadoCabe na mão, no peitoEmbora de infinito seja feitoLoucos são aqueles que buscam a verdadeEm nome da tal liberdadePerseguem sonhos E falam baixinho com anjinhosAcreditam emLire la suite « Abençoada loucura »

Expressões Portuguesas – Água

Água de nevão dá muito pãoE água do mar o que terá para dar?Desgaste na madeira, buracos nas redesA água (também) faz desabar as paredesE quando teimamos em insistir no que não dura?Água mole, em pedra dura, tanto dá até que a furaFaçamos barulho, mostremos o que nos o que nos revoltaA água silenciosa éLire la suite « Expressões Portuguesas – Água »

Mar adentro

O mar é o habilidoso desenhador de ausências. Mia Couto Quando a alma está doenteE a esperança mais ausenteTranquiliza-me o azul do marSinto-me livre, quase a levitarSempre que a saudade me apoderaMergulho numa quimeraSou embalada pelas ondas E esqueço palavras hediondasTalvez seja o verde esmeraldaQue me tem mantido acordadaOu será o reflexo na água QueLire la suite « Mar adentro »

23

1 mirada2 besos3 alitas de pollo4 abrazos5 de la tarde6 tazas de té7 olas del mar8 fotos antiguas9 ancianos charlando10 dedos de la mano11 de la noche12 campanadas13 que no sea un martes14 amigos15 calamares fritos16 cucharadas17 kilómetros18 sueños infinitos19 duendes20 lágrimas21 niños jugando22 chistes23 ¿otra vez? Filipa Moreira da Cruz

Créez votre site Web avec WordPress.com
Commencer