Amor sem espinhos

Não há bela sem senãoNão há alma sem coraçãoNão há rosa sem espinhosNão há metas sem caminhosNão há mar sem ondasNão há praia sem conchasNão há recompensa sem esforçoNão há festa sem alvoroçoNão há Outono sem chuvaNão há presença como a tuaNão há Verão sem calorNão há paz sem amorNão há queijo sem marmeladaNão háLire la suite « Amor sem espinhos »

Lo que me hace feliz

Caminar descalzaAbrazar un árbolComer cerezas y fresasNo hacer nadaEscuchar el silencioPoner música a tocarReírme a carcajadasSin ningún motivoTumbarme al solAchuchar a mis hijosLeer un buen libroNadar en el mar heladoPasear en el bosqueEstar con mi familiaSoñar con los ojos abiertosMirar la misma película una y otra vez Escribir cuando todos duermenHablar con mis amigosSeguir acreditandoQueLire la suite « Lo que me hace feliz »

Morte certa, mas sem hora marcada

A minha irmã avisou-me e eu pensei estar preparada. Enganei-me. E o choque foi imenso quando vi a minha mãe (ainda jovem e cheia de vida) tão magra e debilitada, deitada na cama do hospital. Parecia uma boneca de porcelana, com a tez esbranquiçada e o corpo mirrado. Ou um copo de cristal que, sóLire la suite « Morte certa, mas sem hora marcada »

Mont Saint-Michel

De paseo entre la tierra y el marLaberinto de colores, rompecabezasVerde, azul, ocre y blancoTe veo sin verteTe siento sin tocarteY tu, te burlas de miJuegas al despisteTe cubres con un fino vieloY como si fuera pocoMe enganchas en tu hechizoTan cerca y tan lejosMágico e inalcansable. Filipa Moreira da Cruz Photos : Filipa MoreiraLire la suite « Mont Saint-Michel »

Janela indiscreta

De minha janelaA vista é singelaOiço assobios de pássarosColeciono pedaçosCheiro a fragrância da PrimaveraAnseio pela doce esperaDa minha janelaA história é digna de uma novelaUm vaivém de genteTodos seguem a correnteUm rodopio, uma azáfamaFocos, luz e famaDa minha janelaA vida é terna e belaO mar está sempre presenteE eu sou a sua confidente O solLire la suite « Janela indiscreta »

En el fondo del mar

La libertad es la possibilidad del aislamiento. Si te resulta imposible vivir solo, naciste esclavo. Fernando Pessoa Sigue tu caminoEscucha tu corazónEl sabe cual es tu destinoLa vida es una bendición¿Quién dijo que iba a ser fácil?Si te caes, velves a levantarteTu cuerpo es ligero y tu espíritu es ágilSi no eres feliz aqui, noLire la suite « En el fondo del mar »

…e fiquei a ouvir as ondas do mar…

Deus ao mar o perigo e o abismo deu, mas nele é que espelhou o céu. Fernando Pessoa Sentada numa rochaAnsiando por liberdadeO cenário é mágico E eu respiro serenidade Oiço o bater das ondasO zumzum das abelhasO corropio das gaivotasE o assobio do vento O sol esconde-seEntre a fina brumaE o céu veste-seDe umLire la suite « …e fiquei a ouvir as ondas do mar… »

Créez votre site Web avec WordPress.com
Commencer